Pesquise neste blog

Carregando...

18 de fevereiro de 2010

DST: Cancro mole

Trata-se de uma doença venérea (transmitida pelo contato sexual) causada pela bactéria Haemophilus ducreyi. Sua transmissão é muito mais freqüente sob baixas condições de higiene.

Haemophilus ducreyi. Na imagem acima são as que estão em forma de tracejado, formando cadeias de bacilos, ou estreptobacilos.

A mulher pode ser portadora assintomática de H. ducreyi, ou seja, ela é portadora da bactérias, no entanto, não apresenta a doença.

A transmissão acontece quando a pele ou mucosa (tecido que reveste os órgãos por dentro) não estão íntegros, isto é, apresentam alguns ferimentos ou micro-aberturas que não podem ser vistos a olho nu, mas que são suficientes para a penetração da bactéria.


A doença

É característica desta doença o surgimento de lesões (ulcerações) nos órgãos genitais.

Estas lesões no genital apresentam bordas moles e recoberta de exsudato purulento (líquido presente quando há inflamação formado por plasma e células de defesa), é oposto o que ocorre nas lesões da sífilis (cancro duro), onde as bordas são endurecidas.

As lesões geralmente aparecem por volta do quarto ao sétimo dia após o contato com a bactéria, aparecendo, na maioria das vezes, várias lesões, com pequena reação inflamatória, que leva o indivíduo a sentir muita dor, e também ocorre linfadenopatia lateral (proliferação dos vasos linfáticos, que pode produzir febre e transpiração excessiva).


>> Lesões no Homem

Frequentemente localizadas:

- no prepúcio (pele que recobre a glande do pênis), em regiões de mucosa (pele por dentro) e freio do prepúcio (parte que segura o prepúcio quando este é esticado para baixo);

- na glande (cabeça do pênis);

- no corpo do pênis.


>> Lesões na Mulher

Frequentemente localizadas:

- na entrada da vagina (lábios e clitóris);

- na mucosa vaginal;

- na cérvix (colo do útero, ou seja, canal que fica entre vagina e útero).


Tratamento e Prevenção

O cancro duro é tratável. A maioria das cepas de H. ducreyi é combatida com antibiótico específico.

O uso de preservativo (camisinha) é recomendado para se evitar o contágio.




Bibliografia:
TRABULSI, Luiz Rachid; ALTERTHUM, Flávio. Microbiologia. 5.ed. São Paulo: Atheneu, 2008. p. 256;736.

Dicionário Médico on line: http://www.pdamed.com.br/diciomed/pdamed_0001_aa.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário